The Purge: Election Year

Hoje tem resenha do novo filme da franquia The Purge, ou Uma Noite de Crime, o terceiro filme, cujo tema é o ano de eleição. É um filme pesado, assim como os demais da franquia, então minha dica inicial é só assistir se gostar de filmes de suspense e se cenas violentas não te afetarem.

Sinopse

Após a conclusão de Uma Noite de Crime 2, o policial Barnes (Frank Grillo) se tornou o principal responsável pela segurança da senadora Charlene Roan (Elizabeth Mitchell). Em plena época de eleições, ela é uma das melhores posicionadas nas pesquisas, porque deseja eliminar de uma vez por todas a noite de crime. Mas seus planos não saem como esperado.

Segundo alguns sites, por causa da fraca bilheteria dos anteriores, o filme chegou por aqui com outro nome: 12 Horas Para Sobreviver – Ano de Eleição, mas como fã dos outros filmes, eu continuo chamando de Uma Noite de Crime sim, kkk inclusive, como visto na sinopse, por ele ter uma conexão maior com o segundo filme do que os dois primeiros tiveram entre si. Se você não assistiu nenhum dos outros e caiu direto nesse, pode assistir sem medo de ficar perdido, pois apesar dessa conexão, as histórias são independentes.

Além de rever Leo Barnes (Frank Grillo) que agora faz parte da segurança da senadora e candidata a presidente dos Estados Unidos Charlene Roan (Elizabeth Mitchell), que a sinopse cita, também temos outros personagens, como Joe Dixon (Mykelti Williamson) dono de um comércio, daqueles típicos americanos, e Marcos (Joseph Julian Soria) um imigrante latino que além de trabalhar para Joe é um grande amigo, e ainda nesse núcleo Laney Rucker (Betty Gabriel), que é responsável por uma das minhas cenas favoritas do filme.

Uma das coisas mais legais pra mim nos outros filmes é mostrar como cada grupo de pessoas lida com o Expurgo, se você nunca viu nenhum dos filmes, eu explico, o Expurgo é um único dia do ano onde das 19 horas até às 7 horas da manhã seguinte, ou seja, durante 12 horas, todo e qualquer crime é permitido, inclusive assassinatos. Essa foi a forma que um grupo político denominado Os Novos Fundadores, encontrou, segundo eles para reduzir a criminalidade nos demais dias do ano. Porém é um ideia controversa, já que os únicos que estão realmente a salvo são os ricos que tem como se proteger e se defender, e essa contradição é exatamente o ponto de discussão desse Ano de Eleições.

Purge: Assassins

A senadora Roan está indo bem nas pesquisas para presidência, e uma de suas prioridades é acabar com o expurgo, já que anos atrás sua família foi brutalmente assassinada, e isso assusta os Novos Fundadores, já que pela primeira vez em muitos anos eles podem perder o poder, então, pela primeira vez, eles mudam as leis acabando com a proteção dos políticos e assim, toda e qualquer pessoa pode sofrer com o expurgo e ser assassinada. E é aí que a senadora entra em perigo e a história vai se desenvolvendo durante as 12 horas de massacre.

Joe e Marcos estavam juntos para tentar defender a loja de possíveis ataques, já que no dia anterior ao expurgo, o dono acabou perdendo o seguro. E a Laney faz quase um trabalho voluntário pelas ruas tentando ajudar os necessitados. Esses personagens, entram no caminho da senadora meio que por acaso, e a partir daí todos tentam sobreviver juntos e mantê-la a salvo.

O filme é eletrizante e consegue realmente expor um pensamento que eu já trazia desde o primeiro sobre as desigualdades sociais, um mundo ainda mais injusto e violento. Ele joga isso no nosso colo, assim como os demais, porém de uma forma explícita e com todas as artimanhas políticas. Eu acho que é o meu filme favorito dentre os três. Logicamente houveram cenas manjadas e clichês, assim como todo filme de ação, mas isso não é o principal aqui.

Nota: 8,5/10

Você já assistiu algum dos filmes da franquia? Gosta de filmes de ação ou terror? Conta aqui nos comentários, e novamente, se você se sente mal com filmes violentos, esse não é um filme que eu recomendaria, mas se você gosta vale sim muito a pena assisti-lo!

bjs

Anúncios

Animais Fantásticos e Onde Habitam

Cinema cheio e aquele misto de ansiedade e medo. Acredito que eram sentimentos que todo fã de Harry Potter que leu os livros, acompanhou a série e esperava pelo dia que teria novamente um gostinho desse mundo que nos fez mergulhar em outra dimensão e aprender, amar, rir e chorar com os personagens escritos por J. K. Rowling. Então não pude esperar muito e fui logo na pré-estreia de Animais Fantásticos e Onde Habitam, filme dirigido por David Yates com roteiro assinado por ninguém menos que J. K. Rowling que se passa no universo bruxo que tanto amo.

Sinopse

O excêntrico magizoologista Newt Scamander (Eddie Redmayne) chega à cidade de Nova York levando com muito zelo sua preciosa maleta, um objeto mágico onde ele carrega fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-america, que teme muito mais a exposição aos trouxas do que os ingleses, Newt precisará usar todas suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que acabam fugindo.

Quando se trata de Harry Potter e afins eu não sei ser imparcial, vai além das minhas capacidades, tira meu chão e acaba sendo algo do tipo 8 ou 80, amor ou ódio e posso dizer que Animais Fantásticos e Onde Habitam conquistou todo o amor desse mundo!

Admito que no início do filme eu fiquei meio perdida, afinal era a primeira vez que ia para uma pré-estreia de um filme do universo de JK Rowling e não sabia basicamente nada do que ia acontecer, afinal, essa sinopse oficial deixa mais perguntas do que respostas sobre o filme e eu que achava que ia ser algo superficial acabei me surpreendendo muito.

O personagem principal Newt Scamander (Eddie Redmayne), não me convenceu logo de cara, e achei o início um pouco cansativo, mas foi só pegar o ritmo, e o Newt mostrar sua personalidade cativante e verdadeira para que tudo fluísse de um modo especial e mágico. Ele é um magizoologista que além de estudá-las, irradia seu amor e dedicação pelas criaturas mágicas.

Pra quem não sabe ou não se lembra, Animais Fantásticos e Onde Habitam é um livro didático de Hogwarts citado em Harry Potter, cujo autor é o Newt. No filme ele diz que estuda as criaturas e que está escrevendo um livro sobre elas… Ou seja, a história dessa nova saga, se passa antes de Harry Potter então, mesmo que você nunca tenha visto Harry Potter você consegue assistir normalmente. Ah, e é legal falar que o livro “escrito” pelo Newt existe de verdade e está a venda, ele costuma ser bem baratinho e é um dos extras da saga original, como o Quadribol Através dos Séculos e Os Contos de Beedle, o Bardo.

Além de Newt, os outros personagens principais são Porpentina Goldstein (Katherine Waterston), ex-auror e funcionária do Congresso Mágico dos Estados Unidos da América (MACUSA), sua irmã Queenie Goldstein (Alison Sudol) que tem a habilidade da legilimência, ou seja consegue ler mentes e nos proporciona vários momentos engraçados e fofinhos no filme e o “Não-Maj” que seria o Trouxa para os americanos, ou seja, um não bruxo, Jacob Kowalski (Dan Fogler), talvez o personagem mais querido do filme e que entra na vida de Newt para mudá-la completamente.

Os quatro personagens formam um grupo diferente, mas que funciona muito bem, indo atrás das criaturas que fugiram da maleta do Newt, e também, salvando o mundo. Essa parte de “salvar o mundo” era algo que eu realmente não esperava. Como disse anteriormente, pelo que a sinopse trazia eu não sabia que o filme teria a profundidade que teve, e no final, eu acho que 5 filmes realmente será muito pouco para contar toda a história que teremos pela frente.

Não vou falar sobre o enredo em si do filme para não dar spoilers, mas o que posso dizer é que o filme se passa no momento pós primeira guerra mundial, onde tanto a comunidade bruxa, quanto a não mágica estão sobre alerta e pressão constante. O MACUSA tem regras muito mais rígidas sobre o relacionamento entre bruxos e trouxas, diferentemente do Ministério da Magia britânico. Então todo esse contexto nos dá a profundidade e o plano de fundo que será essencial para o enredo dos próximos filmes, e é claro, mostra a mensagem sobre amor, empatia, solidariedade e afeto que a JK sempre passou com Harry Potter, que essa é a maior força mágica existente.

Johnny Depp? Sim, ele estava lá, mas não vou entrar nesse quesito, vamos aguardar a continuação. O filme tem efeitos especiais incríveis, os animais representados são maravilhosos. Foi uma grande produção que vale a pena para os Trouxas (não fãs de Harry Potter, haha) e que para os fãs é maravilhoso, uma volta a um lugar muito querido, ainda que com acompanhantes diferentes.

Nota: 100/10

E aí, você já assitiu? O que achou? Conta pra mim, vamos abraçar juntos esse filme lindo *-*. Como eu disse antes, eu não sou imparcial, então… haha Siga nosso insta para ficar por dentro das novidades e papear por lá também!

[TAG] 50 Perguntas sobre Harry Potter

Como vocês sabem eu sou uma Potterhead assumida e com certeza Harry Potter teve e ainda tem um papel importante na minha vida, e como essa semana estreia o spin off da saga: “Animais Fantásticos e Onde Habitam” (já garanti meu ingresso pra pré-estreia!!) tem várias homenagens sendo feitas por fãs da série pela internet.

Uma delas, foi essa TAG de 50 perguntas sobre HP, que eu vi lá no Pensamentos Agridoces, e que eu achei maravilhosa pra poder relembrar junto com vocês algumas coisas e também para compartilhar algumas das minhas passagens preferidas e o amor que tenho por essa saga. Tem algumas perguntas que são sobre os livros e outras sobre os filmes, mas eu lembro (e gosto) MUITO mais dos livros, então, grande parte das respostas são deles e não dos filmes.

01 – O melhor livro:
Amo os ímpares, haha, ou seja, o 1, 3, 5 e 7… mas meu preferido é o Prisioneiro de Azkaban.
02 – Personagem favorito:
É muito difícil escolher um só, mas eu acho que seria o Lupin.
03 – Cena preferida de Harry Potter e a Pedra Filosofal:
É uma passagem que eu AMO do livro, e que pra mim faz toda a diferença, pois foi nessa hora que a amizade deles nasceu, e Harry Potter, foi feito justamente mostrar que a amizade e o amor são as coisas mais importantes e poderosas na nossa vida, e por isso é um trecho que eu tenho muito carinho e sei quase de cor. É o momento depois do Trio ter derrotado o Trasgo: “Há coisas que não se pode fazer junto sem acabar gostando um do outro, e derrubar um trasgo montanhês de quase quatro metros de altura é uma dessas coisas“.
04 – Local preferido:
Hogwarts.
05 – Se você fosse um animago, em qual animal se transformaria?
Acho que uma coruja.
06 – Melhor vilão:
Como “melhor” vilã eu escolho a Bellatrix, melhor no sentido de mais odiável de toda a saga, sério, nem mesmo Voldemort eu desgosto tanto quanto dela. Não sei como tanta gente pode curtir a personagem, lógico que a interpretação fantástica da Helena Bonham Carter contribui para que nos filmes ela tenha fãs, mas ela é fria, matou o Sirius e pra mim isso é imperdoável, não tem como ela não ser a mais odiável.
07 – Cena preferida de Harry Potter e a Câmara Secreta:
Quando o Dobby é liberto <3
08 – O melhor filme:
A Pedra Filosofal e O Prisioneiro de Azkaban, não dá pra escolher um só.
09 – Qual personagem que morreu, você queria que tivesse sobrevivido?
Principalmente Sirius, Fred e o Dobby… A Edwiges, Lupin, Tonks… HAHA Quase todos :'(
10 – Quem você prefere: Harry, Ron ou Hermione?
Mione.
11 – Cena preferida de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban:
Quando o Harry realmente conhece o Sirius e vê que ele pode ser a família que ele tanto espera. Pra mim é uma das cenas mais lindas de toda a saga, e provavelmente é por isso que o terceiro é o meu favorito, pois é uma família que o Harry nunca teve, e uma esperança muito grande e bonita, além do reencontro do Lupin com o Sirius, eu amo muito o terceiro <3
12 – Qual livro mais te emocionou?
O sétimo me emocionou muito pelas mortes e por ser “o fim” de Harry Potter, mas a morte que eu mais chorei e senti foi do Sirius no quinto, e no sétimo a do Fred. O trecho que segue a morte do Fred é um dos mais tocantes e também me marcou muito e foi como eu me senti também: “O mundo acabara, então por que a batalha prosseguia, o horror não silenciara o castelo, e cada combatente não depusera suas armas? A mente de Harry estava em queda livre, girando descontrolada, incapaz de apreender o impossível, porque Fred Weasley não podia estar morto, o testemunho dos seus sentidos devia ser mentiroso…” E além das mortes, o ponto alto de emoção também foi descobrir toda a verdade da história do Snape, chorei rios lendo esse livro.
13 – O final de qual personagem você mudaria e como seria?
Tirando os que eu gostaria que tivessem sobrevivido, eu acho que o melhor final para a Bellatrix seria receber um beijo de dementador ou ficar louca como ela fez com os pais do Neville.
14 – Qual posição você jogaria no Quadribol?
Batedora!
15 – Qual personagem que sobreviveu, mas você gostaria que tivesse morrido?
Dolores Umbrige e Fenrir Greyback.
16 – Cena preferida de Harry Potter e o Cálice de Fogo:
O ciúmes do Rony no Baile de Inverno e quando os gêmeos tomam a poção para ficarem mais velhos e eles acabam de cabelo e barba brancas.
17 – Qual filme mais te emocionou?
Quando eu assisti, foi as Relíquias da Morte parte 2, pelos mesmos motivos do livro, mas hoje em dia, qualquer um que eu assista eu choro muito haha, de verdade, basta o logo escrito Harry Potter aparecer ou a música tema tocar que eu já estou em lágrimas.
18 – Jogador preferido de Quadribol:
Fred e Jorge!
19 – Qual livro você leu mais vezes?
A Pedra Filosofal.
20 – Qual casa de Hogwarts você pertenceria?
Costumo dizer que seria Sonserina, mas acho bem provável que o Chapel Seletor me colocasse na Corvinal.
21 – Cena preferida de Harry Potter e a Ordem da Fênix:

 

 

22 – Qual é o seu professor preferido?
Remo Lupin! <3
23 – Que destino você daria a Draco Malfoy?
Eu gostei do final dele na saga, e se levarmos em consideração The Cursed Child, eu gostei MUITO do filho dele, o Scorpius. <3<3
24 – Qual filme você assistiu mais vezes?
Provavelmente foi o Prisioneiro de Azkaban.
25 – Personagem que poderia não existir que não faria falta nenhuma:
Não consigo pensar em um personagem dispensável, lógico que tem vários que eu não gosto e que eu queria que tivessem morrido, mas todos, até mesmo eles tem alguma importância dentro da saga. A JK fez um universo completo e único!
26 – Personagem que só aparece nos livros, mas você gostaria de ter visto nos filmes:
Família do Voldemort, COM CERTEZA! As cenas do passado dele são tão, tão importantes, é uma ofensa não ter sido representada direito no filme.
27 – Personagem que é exatamente nos filmes, como você imaginou nos livros:
A Luna, claro! A Evanna É a Luna haha.
28 – Cena preferida de Harry Potter e o Enigma do Príncipe:
Nos livros são as cenas na penseira, visitando o passado de Voldemort. No filme eu acho que seria a visita a loja dos gêmeos… Não lembro muito desse filme na verdade, acho que foi o que eu assisti menos vezes. Mas eu AMO no livro e no filme a cena que o Rony e a Hermione falam que vão junto com o Harry atrás das horcruxes, mostrando de novo, a força da amizade deles.
29 – Matéria preferida ensinada em Hogwarts:
Defesa Contra as Artes das Trevas, porém, eu gostaria muito de participar e aprender a aparatar hahaha.
30 – Se pudesse possuir uma das Relíquias da Morte, qual seria?
A capa da invisibilidade.
31 – Qual forma teria seu patrono?
Uma fênix, ou um gato, ou uma coruja.
32 – Intérprete favorito:
Emma Watson, Gary Oldman, Alan Rickman e Helena Bonham Carter.
33 – Melhor adaptação:
Pedra Filosofal com toda certeza, eles levaram o livro certinho, provavelmente por ser um dos menores e não saber o sucesso que iriam alcançar e, claro, tem o melhor Dumbledore.
34 – Cena preferida de Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 1:
Os sete Potters! Acho genial a ideia e apesar das grandes perdas desse dia, – Olho Tonto, Edwiges e a orelha do Jorge –  se não fosse essa ideia talvez nenhum deles tivesse sobrevivido. E com certeza, uma das partes mais tensas é esperar na Toca a chegada de cada um deles.
35 – Time de Quadribol preferido:
Seleção Brasileira de Quadribol, por motivos óbvios, haha.
36 – Qual lembrança você usaria para produzir um Patrono?
Formatura.
37 – Se você pudesse escolher um feitiço, apenas um, para usar sempre que quisesse, qual seria?
Accio me ajudaria muito haha, o objeto mágico que eu com certeza gostaria de ter é o vira-tempo.
38 – Criatura mágica preferida:
Fênix.
39 – Qual das criaturas que Hagrid teve, mais te dá medo?
Aragogue ):
40 – Cena preferida de Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2:
 Quando o Harry descobre as verdades sobre o Snape, acho que todo mundo levou um grande baque naquela parte.
41 – Se você tomasse a poção polissuco, em qual personagem da saga você gostaria de se transformar?
Em nenhum, eu queria mesmo é estar lá em Hogwarts como eu mesma vivendo lá com eles todos *-*
42 – Sua loja preferida em Hogsmeade:
Dedos de Mel e no Beco Diagonal é a Geamilidades Weasley.
43 – Qual dos marotos é o seu preferido?
Acho que na época de colégio seria o Aluado.
44 – Personagem que, pra você, faz toda a diferença na história:
Severo Snape. Meus sentimentos com ele são bem controversos, por um lado, acho bonita a história de amor desde a infância com a Lily, mas por outro, se não fosse por ele, Voldemort não saberia da profecia, por outro, sem ele Harry dificilmente teria sobrevivido, por outro……… Enfim, ele é o personagem central em várias situações, mas nos bastidores, e só descobrimos isso quando ele morreu :(
45 – Melhor apanhador: Harry Potter ou Vítor Krum?
Harry!
46 – Personagem que você não gostaria de ser:
Bellatrix.
47 – Se Harry Potter não tivesse participado do Torneio Tribruxo, para quem você torceria?
Vítor Krum.
48 – Qual dos comensais da morte é seu preferido?
O Draco e o Snape contam como comensais? haha Se contar, são eles.
49 – O Profeta Diário ou O Pasquim?
O Pasquim.
50 – Qual seria a continuação que você daria a Harry Potter?
Continuação a história do Harry nenhuma, pois ela acabou ali, ele merece viver a vida dele em paz depois de tudo que passou. MAASSS eu acho que a JK DEVERIA que escrever sobre os Marotos, ou sobre a primeira guerra bruxa, ou sobre a fundação de Hogwarts, queria muito que ela escrevesse um “Hogwarts, a história”, ou ainda um livro REAL sobre o que houve com os filhos do Harry, e um reencontro de 20 anos de colégio… Enfim, qualquer coisa!! É um universo GIGANTESCO que ela poderia aproveitar de várias formas sem nem mesmo envolver Harry e seus amigos.

Ficou grande? AHAM, ENORME! Mas eu amei a TAG, e eu adoro poder compartilhar esse amor por Harry Potter por aqui! Ansiosos pra estreia do novo filme? Me contem o que acharam das respostas, e se quiser fazer, fique a vontade e me manda o post pra eu ler também!

Esquadrão Suicida

Finalmente conseguir ir assistir ao polêmico Esquadrão Suicida, filme da Warner Bros em parceria com a DC e que dividiu opiniões de críticos, fãs dos quadrinhos e do público em geral.

Sinopse

Após a aparição do Superman, a agente Amanda Waller (Viola Davis) está convencida que o governo americano precisa ter sua própria equipe de metahumanos, para combater possíveis ameaças. Para tanto ela cria o projeto do Esquadrão Suicida, onde perigosos vilões encarcerados são obrigados a executar missões a mando do governo. Caso sejam bem-sucedidos, eles têm suas penas abreviadas em 10 anos. Caso contrário, simplesmente morrem. O grupo é autorizado pelo governo após o súbito ataque de Magia (Cara Delevingne), uma das “convocadas” por Amanda, que se volta contra ela. Desta forma, Pistoleiro (Will Smith), Arlequina (Margot Robbie), Capitão Bumerangue (Jai Courtney), Crocodilo (Adewale Akinnuoye-Agbaje), El Diablo (Jay Hernandez) e Amarra (Adam Beach) são convocados para a missão. Paralelamente, o Coringa (Jared Leto) aproveita a oportunidade para tentar resgatar o amor de sua vida: Arlequina.

Admito que já fui com assistir com as expectativas bem baixas depois de ter lido duras críticas ao filme, talvez por isso, ele me surpreendeu e não achei tão ruim quanto estavam dizendo por aí. Tem grandes falhas e cenas rápidas e desnecessárias sim, mas isso não o leva a uma categoria de filme ruim, e devo dizer que consegue ser melhor que Batman vs Superman (leia a review aqui) e muuuuito melhor que o filme solo do Superman, então, posso dizer que estão no caminho certo, basta acertar alguns ponteiros com os atores e direção do filme.

Bom, logo de início somos apresentados aos principais vilões do Esquadrão, com uma rápida biografia, que parece um pequeno vídeo clipe de cada um, mostrando cenas de seus crimes e respectivas capturas, sempre com uma ótima música de fundo.

Aliás, a trilha sonora é algo que precisa ser realçado, pois é muito boa, uma ótima pegada de rock que combina muito bem com a ideia de um filme protagonizado por vilões e onde esses devem tentar salvar o mundo. As cenas tinham um tom pesado, cenários escuros, porém as cores fortes como rosa neon e verde limão foram amplamente utilizadas das mais diversas maneiras, o que me lembrou realmente o universo dos quadrinhos.

Além disso somos apresentados a Amanda Waller (Violla Davis) uma autoridade de alto escalão do governo dos Estados Unidos que é a responsável por montar esse time de vilões. E ao soldado Rick Flag (Joel Kinnaman) que fora inicialmente designado para vigiar a doutora June Moone (Cara Delevingne), uma arqueóloga que durante uma de suas expedições, é possuída pelo espirito de uma bruxa antiga, conhecida como Magia, mas acaba por se apaixonar por ela, e por isso ele faz tudo que Waller ordena, inclusive comandar o Esquadrão. Para isso ele tem a ajuda da Katana (Karen Fukuhara), que apesar de ser uma vilã “do bem” faz parte do time dos mocinhos, e é sua responsabilidade proteger Flag, o que foi uma surpresa para mim.

Sobre os vilões, o Pistoleiro (Will Smith), tem um papel de grande destaque, já que a sua função, é fazer o que o tenente provavelmente não vai conseguir que é matar Magia, e eles acabam liderando em conjunto o time. Vi muita gente falando que Smith quis roubar a cena, teve estrelismo e que ele queria mostrar ser o ator principal, mas o fato não é ele querer isso e sim o seu personagem ser muito reconhecido e um dos principais, se fosse outro ator, ia ser o mesmo personagem e ele teria o mesmo destaque.

Já conseguíamos ver pelos trailers que Arlequina (Margot Robbie) teria um papel grande e seria uma das personagens que mais apareceriam, e eu gostei bastante da atuação da atriz e da loucura estampada em cada gesto e feição. O que deixou a desejar foi a sua relação com o Coringa (Jared Leto), personagem que, apesar de aparecer pouco, eu não gostei, é um Coringa muito bem caracterizado fisicamente, mas não mostra a alma do personagem, a sua loucura é diferente, estranha. Ele demonstra amar a palhacinha, quando todos nós sabemos muito bem que ele não é capaz de amar ninguém, e o pior é que o filme tenta passar que esse “amor” justifica a brutalidade e o abuso que ele pratica com a namorada, ou seja, péssima jogada.

Dos demais vilões, El Diablo (Jay Hernandez), o Crocodilo (Adewale Akinnuoye-Agbaje) e o Capitão Bumerangue (Jai Courtney) foram uma grata surpresa, apesar de terem pouco destaque e acabarem nas sombras do Pistoleiro e da Arlequina, mas principalmente El Diablo tem uma história bacana e que consegue ser bem apresentada, mostrando a profundidade do personagem. Já o Amarra (Adam Beach) foi completamente desnecessário.

O enredo do filme é OK, não é super elaborado e complexo, mas também não deixa falhas de continuidade e raciocínio. É um filme rápido, com muitas cenas de ação e se você se desviar muito da tela pode perder uma transição e acabar não entendendo bem. É basicamente um vilão “maior” que quer conquistar e destruir o mundo e os outros tentando impedi-lo, ou seja, um filme de ação como muitos outros onde não há um desenvolvimento de história profundo.

O filme é bom, mas poderia ser melhor, o que me deixa satisfeita é ver que a DC está evoluindo cada vez mais nesse universo cinematográfico, basta acertar os ponteiros. Eu estou esperando uma Mulher Maravilha ainda mais incrível no filme solo do que no Origem da Justiça e que o filme da Liga tenha uma evolução muito maior já que teremos vários heróis de peso juntos.

Nota: 7,5/10

Vale muito a pena assistir, o filme cumpre o papel de entretenimento, é um filme visual e sonoramente bonito além de contar com ótimos atores e personagens.  Você já assistiu? O que achou? Conta aqui nos comentários! E não esqueça de seguir no Instagram para sempre ficar por dentro das novidades!

bjs

Procurando Dory

Um dos filmes mais aguardados de 2016 – e um dos filmes mais aguardados por muitos anos – teve sua estreia aqui no Brasil semana passada, eu fui assistir e hoje venho contar o que eu achei pra vocês.


Sinopse

Um ano após ajudar Marlin (Albert Brooks) a reencontrar seu filho Nemo, Dory (Ellen DeGeneres) tem um insight e lembra de sua amada família. Com saudades, ela decide fazer de tudo para reencontrá-los e na desenfreada busca esbarra com amigos do passado e vai parar nas perigosas mãos de humanos.

Há 13 anos nós conhecíamos Nemo, Marlin e Dory em Procurando Nemo filme que foi e é até hoje um fenômeno e um dos melhor filmes de animação que já vi, um filme para crianças, mas que passa uma mensagem também para os adultos que o assistem. Agora, temos o lançamento de Procurando Dory, onde mais uma vez temos um personagem em busca da família, com a diferença de ser a filha em busca dos pais que acabou esquecendo devido ao problema de perda de memória recente.

No filme acompanhamos Dory procurando os pais, e Nemo e Marlin procurando a Dory que acaba indo parar em um centro que ajuda animais marinhos em recuperação, e lá ela conhece e relembra vários amigos que a ajudam em sua busca pela família. O filme gira em torno desses encontros e desencontros, por isso não vou falar sobre a história em si para não dar spoilers, mas como o tema é basicamente o mesmo de Procurando Nemo, tem algumas sequencias que se tornam um pouco previsíveis e são bem parecidas com o filme de origem, mas nada que diminua o brilhantismo do filme estrelado pela Dory.

Dory2

Nós reencontramos não só os personagens principais de Procurando Nemo, mas outros que tem uma pequena participação, como as tartarugas que levam Dory e Marlin no primeiro filme, o professor de Nemo e seus colegas de sala. Além disso temos a introdução de vários personagens, como os pais da Dory, o polvo Hank, a baleia Destiny, Bailey uma baleia-branca, Fluke e Udder dois leões marinhos, Becky e as lontras fofíssimas.

Em meio a essas buscas, reencontros e desencontros, a Pixar, assim como fez em Procurando Nemo, explora de forma delicada e simples uma protagonista com deficiência, e isso é muito importante tendo em vista quanto preconceito vemos em nosso meio, é importante para que principalmente as crianças vejam e entendam que só pela pessoa ser diferente não quer dizer nada, pois o que importa é o interior e a pessoa que ela é.

Dori1

O filme é uma graça e acho que todos os fãs de Nemo, crianças ou adultos na época de lançamento vão ao cinema agora com um sentimento grande de nostalgia, e as crianças que vão assistir Dory hoje, talvez antes mesmo de ver o filme de origem tem tudo para gostar e sair do cinema falando baleiês.

Nota: 4,8/5

Bom gente, é a minha opinião sobre o filme, acho que vale muito a pena ir ao cinema e levar as crianças pra curtirem essa animação tão fofa e maravilhosa criada pela Pixar. Você já assistiu? Me conta nos comentários o que achou!

bjs