Viva.

Costumamos nos apegar em memórias, ter saudades do que passou e querer mudar o passado para que hoje pudéssemos ser diferentes…

A única forma de mudar seu futuro é vivendo o presente. E isso você só vai conseguir se agora aprender a perdoar, conviver e respeitar. Indiferença não leva a lugar nenhum e ao invés de esquecer só faz doer mais. Todo o rancor que você cultivou silenciosamente só vai machucar, tanto a você como os que gostam de você.

E depois, olhando pra trás, você percebe que esse precioso tempo foi perdido. Viva bem a sua vida, pois esse é o caminho para a felicidade, para se ter saudade do que foi construído e não do que foi perdido.

Sem título 3

Por quê?

Tanto esforço jogado fora, tantas lágrimas derramadas, tantas coisas que eu não disse pelo simples fato de que não queria que acabasse, queria que fosse diferente, que desse certo. Tantas noites pensando quando íamos nos ver, quando conseguiria falar com você, quando você finalmente entenderia que não era apenas amizade, que era algo mais. Tanto tempo perdido sonhando com seus sorrisos, seus abraços, seus beijos.

Os sorrisos, que me conquistaram e que me fizeram querer você, se foram antes do tempo… Por quê? Pra que tanta timidez? Pra que complicar tanto se o amor, o desejo, o gostar, o querer bem é uma coisa fácil, natural? Humana. Por que guardar palavras e sentimentos só para você? Por que depois de quebrada a primeira barreira, quando era para ficar mais fácil acabou ficando mais difícil?

Por um tempo, consegue-se aguentar a indiferença, a timidez, o esquecimento, a falta dos sorrisos, de conversas e de lembranças. Senti, mas sem demonstrar. Senti sem querer e ainda agora, sinto falta… Afinal não era só isso.

Tudo que eu precisava era de algumas palavras, alguns minutos, alguns momentos, um pouco de carinho, nada de mais. Nunca fui exigente, nunca quis o mundo, nem a sua vida… Na verdade, só alguns abraços sem motivo já bastariam. Sei que eu também tinha meus momentos, mas eu tinha medo de que você me achasse boba, carente de mais.

Foi diferente, durou por um tempo, mas acabou. Sem brigas, sem explicações. Erros seus, erros meus. Mais lágrimas caíram, mais pensamentos que nunca vão chegar a ser atitudes ou palavras. Mais sonhos que me fazem perder o dia inteiro. O relacionamento acabou, mas o sentimento… Se eu ainda não consigo falar com você, é só por uma razão, ele ainda não acabou…  Então, por quê?

Último domingo de 2012

Bom, tem algumas coisas que eu quero dizer, em 2012 muita coisa mudou na minha vida… Mudei de cidade, comecei uma faculdade, cresci, amadureci e mudei muito. Não mudei meus valores, mudei minha forma de pensar e ver a vida, uma das consequências do amadurecimento. E essa mudança me fez desistir de algumas coisas e abrir os olhos para outras.

Outras coisas e pessoas. Conheci muitas pessoas novas, afinal, fui morar em um lugar onde não conhecia ninguém. Conheci pessoas maravilhosas, amigos que eu realmente quero e vou levar para o resto da vida. É claro que não é fácil ficar longe dos antigos amigos e da família, mas é necessário.

A faculdade não é simples, diferente do que muita gente fala. É com certeza a melhor fase da vida, mas também precisa de muita dedicação, e por conta disso eu realmente abandonei uma das coisas que eu gosto de fazer, que é o blog. Mas enfim, pelo menos enquanto as férias durarem e eu conseguir, eu vou me dedicar ao Corujando.

Minhas metas para 2013 são simples, conseguir manter o que eu conquistei em 2012, melhorar na faculdade, e tentar ser mais feliz. Então, só tenho a desejar a todos um ótimo ano novo e que em 2013 vocês consigam alcançar seus objetivos.

Feliz 2013!

Beijos, Amanda.

Imagens WeHeartIt.

Enfim,

Desisti de desistir. Nunca quis pensar em você assim, e por alguns instantes pensei em desistir, em esquecer.

Mas não é tão fácil, e infelizmente não podemos mandar nos nossos pensamentos profundos, aqueles pensamentos que me fazem sonhar com você. Aliás, não mandamos nos nossos sentimentos, não consigo controlar as borboletas que surgem quando eu te vejo nem no meu coração acelerado quando você fala, quando você sorri.

Quis tentar te esquecer, não pensar em você assim. Mas, foi quando você mais se aproximou. Engraçado, né?

Não que você realmente tenha feito alguma coisa, só quis esquecer porque… Porque quis. Queria que as borboletas parassem de voar cada vez que você se aproxima, queria parar de sonhar e pensar em você. Mas não é tão simples, a tecla “deletar” não funciona na vida real.

Então, vou deixar todo esse sentimento maluco e estranho guardado junto com as borboletas, sonhos e pensamentos, e vou apenas continuar, pois sei que um dia vai passar. Eu sei que naturalmente as coisas vão mudar e que eu vou ver que não passou de confusão, afinal amizade confunde as vezes e aí quem sabe eu pense em outro alguém…

Ou não.

Beijos, Amanda.

Imagem: WeHeartIt